EM DESTAQUE

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

8 Janeiro - ELVIS PRESLEY GOSPEL ESPECIAL

Elvis Aaron Presley

(East Tupelo, Mississipi 08/01/1935 – Memphis 16/08/1977)

Elvis Aaron Presley era filho de um casal (Vernon Presley e Gladys Presley) de operários muito pobres. Suas primeiras lembranças eram dos cultos que a família freqüentava assiduamente. Elvis conheceu a Bíblia e ficava fascinado com os spirituals e blues dos cantos congregacionais. Foi ali que ele arriscou os primeiros acordes no violão e começou a desenvolver sua voz, tentando imitar os coristas da igreja. Em 1953, aos 18 anos, sua genialidade fora descoberta. Naquele ano, ele teve seu primeiro hit: “That's All Right”, tocado em todas as rádios dos Estados Unidos. “Peace in the Valley” era a canção preferida de Gladys, a mãe de Elvis, morta em 1958. Foi ela a mais decisiva influência pessoal e espiritual de toda a sua vida. Foi ela quem o levou a dar os primeiros passos na fé cristã e o incentivou a passar pelo batismo nas águas.

Mundialmente conhecido como Rei do Rock (O único rei que existe é Jesus Cristo”, dizia Elvis Presley aos fãs mais afoitos) ou Elvis The Pelvis por sua maneira extravagante e ousada de dançar, Presley foi um dos criadores do rockabilly, uma fusão de country e rhythm and blues ao lado de Scotty Moore (guitarrista) e Bill Black (baixista). Mesmo após 30 anos de sua morte, Elvis ainda é o artista de maior número de hits executados em todo mundo e também maior recordista mundial em vendas. Segundo a revista americana Forbes, especializada em negócios, Elvis ainda hoje é o artista morto que mais vende discos no mundo.

Em 1967 Elvis lança “How Great Thou Art” o álbum que surpreendeu o mundo. No mesmo ano Elvis casa-se com Priscilla Beaulieu em Las Vegas. Em 1 de fevereiro de 1968 nasce a sua unigênita: Lisa Marie Presley.

Elvis foi um bom representante da música gospel chegando a faturar três GRAMMYs (1967/1972 e 1974). Foi em 2001 que Elvis entrou para o “Hall da Fama” do gospel.

Seus álbuns gospel:

Peace in the valley (1967) – Compacto duplo
His hand in mine (1960) – Álbum
Criyng in the chapel /I believe in the Man in the sky (1965) – Single
Joshua fit the ba
ttle/Know only to Him (1966) – Single
Milky White way/Swing down Sweet Chariot (1966) – Single
How greath thou art (1967) – Álbum
You’ll never walk alone/ We call on Him (1968) – Single

His hand in mine/How great thou art (1969) – Single
He touched me (1972) –
Álbum
He touched me/Boson of Abraham (1972) – Single
If you talk in your sleep/Help me (1974) – Single


Sugestão: Tocou-me – A música gospel de Elvis Presley (volumes 1 e 2)

Direção: Michael Merriman Apresentação: Sander Vanocur

Duração: 90 minutos cada volume

Bompastor - (11) 3346-2000

Elvis fora muito condenado pelos protestantes da época que encandalizavam-se com seu estilo de dançar intitulado pelos evangélicos de “dança do demônio”. Os pais proibiam seus filhos de assisti-lo e até de ouvi-lo. Pastores estimulavam os fiéis a queimarem seus discos em praça pública. Por volta de 1967, a carreira de Elvis deu uma grande queda. Elvis foi orientado por seus agentes que deveria escolher entre o “céu e o mundo” ou ocorreria o fim da sua brilhante carreira. Elvis era impulsionado a parar com o gospel, pois seu próprio público o apedrejava. Sua resposta foi à produção do magnífico “How Great Thou Art”, ou seja, Elvis não cantava para crentes e sim para seu Deus e o resultado foi estrondoso fazendo-o ganhar seu primeiro prêmio Grammy.

A hipocondria mudou seu aspecto. Elvis chegou a engordar 50 quilos. Depressivo, passou a viver grande parte do templo recluso em Graceland, sua mansão. Conta-se que numa madrugada fria, Elvis, atormentado pela insônia, foi encontrado tocando repetidas vezes a canção gospel How Great Thou Art.

SUA MORTE

Dia 15/08/77, por volta das 23 horas, Elvis de forma rotineira e comum vai ao dentista. Ainda de madrugada volta à Graceland. Joga um pouco de tênis e toca algumas canções ao piano. Por volta das 4 ou 5 da madrugada vai para cama. Por volta das 10 horas da manhã Elvis teria ido ao banheiro para como de costume ler (talvez sua bulas de remédios). O que aconteceu desse ponto até por volta das duas horas da tarde é um mistério. O Rei do Rock fora encontrado morto às 14hs por sua namorada na época, Ginger Alden. Logo após, o seu corpo é levado ao hospital "Memorial Batista" e sua morte confirmada.

O que está provado é que ele se viciou em medicamentos. O dr. George Nickopoulos receitava abusivas doses de medicamentos para Elvis, culminando assim na sua morte. Dr. Nickopoulos foi levado ao Tribunal em 1981 acusado de receitar a Elvis um tratamento médico "ultrajante", mas foi absolvido. Sua morte fora causada por colapso fulminante associado à disfunção cardíaca. Sabe-se, entretanto, que o cantor consumia remédios de todo tipo – a necropsia em seu corpo encontrou indícios de pelo menos oito substâncias.

Por volta das 15hs de 18 de agosto a cerimônia para familiares e amigos foi realizada, com canções gospel sendo cantadas pelos "Stamps" (Grupo vocal gospel) e por Kathy Westmoreland (cantora), ambos fizeram parte do grupo musical de Elvis na década de 70.

Ele estava no lugar errado, na hora errada,

e os resultados foram catastróficos”,

Rick Stanley, irmão de criação de Elvis

e pastor evangélico nos Estados Unidos

- livro Preso numa armadilha.

1 comentários:

gaby disse...

Elvis,éo melhor cantor dos estados unidos.rei do rock.adoro esse cantor

Postar um comentário

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

PESQUISE


WebNeste site